terça-feira, 28 de janeiro de 2014

The Walking Dead Blood Store




A primeira loja de doação de sangue do mundo vai abrir já no dia 7 de Fevereiro com a assinatura de ‘The Walking Dead”, numa parceria entre o Canal Fox e o Instituto Português de Sangue e da Transplantação (IPST). 


 
A ‘The Walking Dead Blood Store’ vai estar no Centro Comercial Dolce Vita Tejo, entre os dias 7 e 16 de Fevereiro. Nesta loja e em todos os centros de recolha do IPST, por cada doação, vigente desde dia 27 de Janeiro, o doador recebe um comprovativo que posteriormente pode ser trocado por merchandising oficial da série – livros, t-shirts, hoodies, armas domésticas, posters, canecas, jogos de Playstation, entre outros. 

Cada produto tem o seu próprio valor em sangue e, para se conseguir os melhores ou mais produtos, cada pessoa tem de apresentar mais comprovativos. 




Esta é mais uma acção conjunta entre o IPST e a FOX depois do êxito da campanha do ano passado, na qual vários famosos foram ‘zombieficados’ para apelarem à doação de sangue. 


Para a troca dos comprovativos por produtos ‘The Walking Dead’ basta que se dirijam à Blood Store, de 7 a 16 de Fevereiro, das 12h00 às 20h00 de segunda a sexta-feira, e das 11h00 às 22h00, no fim-de-semana. 


 
Onde e quando se pode fazer a doação de sangue? 
 

A The Walking Dead Blood Store, para além de agregar todos os produtos da série, vai ter uma ala para dádivas de sangue entre os dias 7 de 10 de Fevereiro, entre as 14h00 e as 19h00. Para além da loja, as pessoas poderão deslocar-se a qualquer centro de colheita do IPST do país onde poderão fazer a sua dádiva e, em troca, receber o comprovativo que servirá de “moeda” de troca na The Walking Dead Blood Store.  



Para mais informações acerca da campanha e da The Walking Dead Blood Store basta ir ao site http://fox.canais-fox.pt/


Esta é sem dúvida uma acção a não perder pelos fãs de "The Walking Dead" como eu e por todos que simplesmente queiram contribuir para tão nobre causa...E o regresso da 4ª temporada já está tão perto ;), dia 9 nos EUA e menos de 24 horas depois em Portugal no canal FOX.


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Passatempo "O Assassino do Aqueduto"


"Nas ruas de Lisboa respira-se medo. A cidade não é segura e dentro de portas há um nome que atormenta os homens e mulheres da capital: Diogo Alves, de alcunha o Pancada. Poucos lhe conhecem o rosto, mas todos temem cair nas suas mãos. Lá do alto dos arcos do imponente Aqueduto das Águas Livres, sem dó nem piedade, Diogo Alves atira as suas vítimas num voo trágico de mais de 60 metros de altura. O grito, que faz estremecer tudo e todos, dá lugar ao silêncio da morte. A jornalista Anabela Natário, no seu primeiro romance, traz-nos a arrepiante história deste homem que aterrorizou Lisboa da primeira metade do século XIX"

A Cabana do Paraíso em parceria com a Esfera dos Livros tem para oferecer "O Assassino do Aqueduto", um romance cheio de mistério, terror e intriga. Para participar tem de:


1. Ser seguidor registado no blog A Cabana do Paraíso.
2. Ser seguidor da página A Cabana do Paraíso no Facebook.
3. Ser seguidor da página A Esfera dos Livros no Facebook.
4. Preencher o formulário abaixo.
O passatempo começa no dia 27 de Janeiro e termina no dia 10 de Fevereiro. O resultado será comunicado no dia 12 de Fevereiro em simultâneo no blog A Cabana do Paraíso e na página do blog no Facebook.


O sorteio será feito através do sistema Random.org (apenas serão consideradas as participações que tenham seguido todos os procedimentos acima referidos).
Boa sorte a todos!



terça-feira, 21 de janeiro de 2014

"As Pernas do Infante?!"


E as insígnias de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique vão para as pernas de Carla da Cruz Mouro, a assessora do Presidente da República para o Desporto...Bem pelo menos segundo o destaque que delas fez a RTP.

Discuta-se a bondade ou não da atribuição da alta distinção a Cristiano Ronaldo, certo é que o futebolista pareceu passar para segundo plano na cobertura televisiva, pelo menos no canal estatal, tal a indumentária escolhida pela bonita assessora de Cavaco Silva...E  eu que jurava a pés juntos que o homem estava sempre a dormir,  o grande malandro!



A escolha de roupa terá presumivelmente quebrado o protocolo mas ninguém pareceu ter ficado incomodado com a escolha de Carla da Cruz Mouro, provavelmente inspirada na opção tomada por Beyoncé para o aniversário de Michelle Obama na Casa Branca


Aqui fica o vídeo do dia



domingo, 19 de janeiro de 2014

"Quero Voltar para os Braços da Minha Mãe"


Vim em passo de bala,
Um diploma na mala,
Deixei o meu amor p'ra trás.
Faz tanto frio em Paris,
Sou já memória e raiz,
Ninguém sai donde tem Paz.
Quero ir para casa

...Assim canta Pedro Abrunhosa no emotivo dueto "Quero Voltar para os Braços da Minha Mãe" com Camané. 


A música é o paradigma perfeito de um país naufragado numa fatídica crise, onde dezenas de jovens são obrigados a partir todos os dias. 

Gerações de jovens altamente qualificados que se perdem, enquanto um punhado de incapazes e ardilosos perseveram e prosperam na mediocridade e clientelismo instalados.

Emigrar, ao contrário do que os “bem instalados” proclamam, não deve ser uma oportunidade numa conotação de inevitabilidade mas sim de opção, alternativa, escolha.


O que vemos são pais obrigados a abandonar os filhos sem o prazer de os ver crescer, filhos que vêm os pais partir sem poderem partilhar com eles as suas alegrias e desilusões, rumo a futuros incertos e a um reencontro sem prazo.

As crianças e jovens de hoje em dia já não se questionam “o que vou ser quando for grande” mas “que país vou escolher para trabalhar” como alguém me contava no outro dia a propósito da conversa com o filho de 12 anos.

Já dizia Eça de Queiroz,


...Até quando?

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

MOMDOMS, Porque as Mães sabem Melhor!




Porque a conversa das cegonhas não resulta sequer com crianças de 5 anos, eis os Momdoms, os preservativos aprovados pelas Mães. 


Ninguém esperaria por certo puxar de uma caixa de preservativos, sobretudo se estiver num casual date, e dar de caras com uma dona de casa sorridente, saída de uma qualquer série dos anos 40 ou 50, proferindo frases tão maternais quanto "Don't make me come in there", "Study Hard and Play Safely", "My House...My Rules" ou uns mui sui generis "Beavers Can Be Dangerous" e "A Pearl Necklace Goes with Everything".  




"Mom e get down to business" na mesma frase tem certamente todos os contornos de mood killer, a menos que o consigamos encarar de forma humorada e com muito jogo de cintura.

A ideia partiu de um colaborador da agência criativa norte-americana KBS+ que se recordou da forma descomplexada e divertida com que a mãe, uma enfermeira, encarava as conversas sobre sexo, pretendendo agora transmitir isso para outras famílias. 


Se poderá não ter a maior saída entre os homens, os Momdoms têm-se revelado um sucesso entre mães que pretendem ter uma postura participativa na educação sexual dos seus filhos e, surpreendentemente, entre mulheres que se dizem mais confortáveis aos comprar estes preservativos em vez dos convencionais.

Mas e se vos dizer que as caixas podem ser personalizadas com a fotografia da nossa mãe e com uma frase à nossa escolha...Assustador, não?


Em Portugal, acham que teriam sucesso? Qual é a vossa opinião?

E aproveitando que o Valentine's Day está perto...


terça-feira, 14 de janeiro de 2014

WORKLANDIA


Bonecos, bonecada, peluches, imanes, bolas anti-stress, fotos da família, do gato e do periquito, desenhos dos filhos, citações famosas e 1001 mandamentos de auto-ajuda…Devemos ter objectos pessoais no local de trabalho? 

Confesso que aqui sou um pouco tirano da limpeza e da organização, partindo de uma concepção minimalista e de certa forma austera do local de trabalho, a menos que trabalhemos numa Google, Apple ou outras empresas e/ou profissões de carácter eminentemente criativo.

Se por um lado os intitulados gurus do bem-estar e praticantes do Feng Shui proclamam bem alto a personalização do local de trabalho como factor de equilíbrio e de maior produtividade (de forma moderada é certo), por outro são cada vez mais as empresas que proíbem expressamente o polvilhar das secretárias, cubículos e gabinetes com um sem fim de artigos pessoais, naquilo que conotam negativamente como uma extensão do “home sweet home”, considerando que transmitem um imagem desmazelada e pouco profissional, para além de constituírem factores de distracção não só para os envolvidos como para outros colegas. É a foto da filha mais velha que ganhou um prémio na escola, as fotos paradisíacas do Verão passado, os bonecos das séries e filmes de culto, as canecas personalizadas, a peluchada múltipla…


Claro que podemos sempre apostar no mote “less is more” e a “chave é a moderação” mas reconheço que, por norma, admitindo um apontamento pontual, faz-me uma tremenda confusão ver certas secretárias ou mesmo gabinetes que parecem ter sofrido uma mega explosão de “fofice” (lamechice será porventura melhor termo) e de toda uma inimaginável colecção de objectos de diferentes cores e feitios.

As próprias fotos de família a terem espaço, só de forma discreta e de certa forma camufladas entre livros ou em segundo plano para quem tem gabinetes de trabalho individuais.


O local de trabalho deve ser uma extensão de nós próprios, concordo, mas deve sê-lo, neste caso, na sua dimensão profissional e mais séria. 
E vocês, o que acham? Tolerância plena? Moderação no equilíbrio entre objectos pessoais e ferramentas de trabalho ou simples proibição?


domingo, 12 de janeiro de 2014

Tarantino de Regresso ao Western



Tarantino addicts get ready, "The Hateful Eight" marcará o bisar do realizador no género Western depois do arrebatador sucesso de Django Unchained.

A notícia foi agora confirmada depois de Tarantino já ter avançado em final do ano passado a Jay Leno no Tonight Show que este era o seu desejo.

I can’t talk that much about it, but I will say one thing. I haven’t told anyone about this publicly, but I will say the genre. It’s a Western(...)It’s not a ‘Django’ sequel, but it’s another Western, and the thing is I had so much fun doing ‘Django’ and I love Westerns so much, that after I taught myself how to make one, it’s like ‘well okay, now let me make another one now I know what I’m doing.”

Ainda pouco se sabe sobre o novo filme mas a imprensa especializada não tem dúvidas em afirmar que o extraordinário Christoph Waltz, o verdadeiro actor fetiche de Tarantino, terá já um papel construído à sua medida.

Pela minha parte mal posso esperar! Enquanto "The Hateful Eight" não chega, relembremos alguns dos momentos mais hilariantes de Django Unchained




domingo, 5 de janeiro de 2014

Até Sempre Pantera Negra!



Num dia triste de Janeiro parte Eusébio da Silva Ferreira. Parte Eusébio, porque os grandes campeões não morrem, caminham pela eternidade.

Nascido em 1942 Lourenço Marques (Moçambique), actual Maputo, no bairro pobre de Mafalala, Eusébio sempre se mostrou um homem humilde, respeitoso, afectuoso, ciente das suas origens, tendo na sua mãe, Dona Elisa, a sua grande referência, alguém que moldou o seu carácter na luta diária que mantinha para educar os filhos depois da morte prematura do pai de Eusébio quando este tinha 8 anos.


A sua humildade, o seu carácter modesto ficaram bem patentes quando chegou ao Benfica com 18 anos, um menino a quem todos auspiciavam um futuro risonho mas que tratava os seus colegas mais velhos como Coluna e José Augusto por Senhor.

Eusébio, o mítico Pantera Negra, deixa-nos num momento em que Portugal atravessa um dos momentos mais duros da sua história moderna, em que a esperança é vã e quão falta nos fazem referências como a de Eusébio. 


Um símbolo de Portugal, de perseverança e de coragem que ficará para sempre nos nossos corações, porque Eusébio é mais do que uma referência do desporto nacional e mundial, a sua dimensão em muito transcende a do futebol. É uma figura impar do Benfica, de Portugal que superou quaisquer noções de fronteira, tempo ou geração.

Nunca vi jogar Eusébio, nasci em 1980 pouco meses depois de ter decidido pendurar as chuteiras, curioso é que emociono-me com os seus golos,  com as suas jogadas estonteantes como se o tivesse visto ao vivo a espalhar a sua magia pelo relvado.

Valemo-nos das fotos, dos vídeos mas sobretudo do relato apaixonado dos nosso pais, tios e avôs que nos fazem viajar até ao Benfica bicampeão europeu dos anos 60 e ao vibrante Mundial de Inglaterra em 66. 


Quem nunca ouviu falar do mítico 5-3 à Coreia do Norte, com um póquer de Eusébio, da vitória sobre o Brasil de Pelé, das lágrimas de Eusébio na injusta (e polémica) eliminação aos pés da Inglaterra e da consagração do 3º lugar na vitória sobre a União Soviética do "Aranha Negra" Lev Yachine.


Eusébio ganhou o epíteto de Pantera Negra pela sua velocidade, força, instinto e destreza aos quais aliava a técnica e precisão do potente disparo de pé direito.  Na perniciosa questão de quem é o melhor de sempre, comparando-se nomes como os de Eusébio e Pelé aos de Ronaldo e Messi, atente-se nas palavras de Mourinho

"Numa geração, e numa altura completamente diferente, foi aquilo que foi. Ao fazer um paralelismo com o que são agora os melhores do Mundo, tem de se pensar no que ele poderia ser hoje, se tivesse 20 ou 30 anos e fosse jogador de futebol. Sem os meios e máquinas que há agora por trás [do fenómeno do futebol], conseguiu coisas incríveis."
Há jogadores que são simplesmente intemporais, grandes em qualquer momento da História. Eusébio, o Pantera Negra, o King, teve o privilégio, o justo privilégio diga-se, de ter tido o devido reconhecimento em vida.

Adeus Eusébio, nosso herói, nosso legado. Hoje choro como benfiquista mas acima de tudo choro como português.


 Até Sempre Pantera Negra!